TRECHOS DE E-BOOKS SOBRE “POEMAS”

Clique abaixo:

“MEUS POEMAS DE 1992 ATÉ 2016: SUAS SETE CATEGORIAS, COMENTÁRIOS E REFLEXÕES” 

Alguns poemas:

POETA VERDADEIRO

O que é ser poeta?

Ser poeta é algo

Por assim dizer maravilhoso,

Pois aquele que o é

Fica a cada vez mais e mais

A todas as coisas sensível.

Para o poeta, escrever

Não só é uma obrigação moral,

Como ao mesmo tempo é um desabafo.

Tu conheces algum inadaptado ao mundo?

Este, sem dúvida, um poeta é.

Gosta de os seus sentimentos

Aos outros comunicar,

E mais ainda:

Adora viver a vida;

Porém, às vezes, as dificuldades

Desanimá-lo conseguem totalmente.

Acima de tudo,

Um poeta é um verdadeiro apaixonado;

Mas para a história não contrariar,

Nunca o seu amor

Consegue ele concretizar.

Há momentos em que se desespera,

Depois reflete,

E que tudo tem o momento certo percebe.

Que seria de um poeta

Se uma Musa não tivesse?

Simplesmente não haveria poeta algum.

A Musa constitui sua fonte de inspiração,

E ao mesmo tempo, a razão de seu viver.

Infelizmente, as Musas nem sabem

Que os poetas existem!

Coitados!

São deveras rejeitados!

Mesmo assim, continuam sendo apaixonados

E incansavelmente – mesmo rejeitados –FILOSOFIA PRÓPRIAE incansavelmente – mesmo rejeitados –

Por sua amada lutam.

Estes são os verdadeiros poetas!

FILOSOFIA PRÓPRIA

Pessoas há que de viverem solitárias gostam;

Outras há, que mesmo não gostando totalmente,

Da situação em que se encontram não reclamam

Por estarem conformadas realmente.

Outras há, que ao contrário daquelas,

Viver em sociedade necessitam;

Somente assim podem elas

Realizar aquilo que idealizam.

Por último falaremos de uma classe especial:

A dos românticos,

Que estruturam sua vida com base num AMOR IDEAL.

Possuo tal filosofia;

Mas como realizá-la,

Se ainda não encontrei minha amada querida?

MUNDO INGRATO

Mundo ingrato

Mundo belo

Vida ingrata

Vida bela

Sou feliz

Será que sou feliz?

Depende de sabermos como viver.

Tudo é confuso,

Ao mesmo tempo não o é.

Está tudo claro

Entendi tudo

Não entendi nada.

As pessoas são orgulhosas

A falsidade predomina.

Não é fácil compreender

De tanta discórdia o porquê

Há muita competitividade

Mas sem honestidade

Estão todos ficando paranoicos

Pensam apenas em dinheiro

O dinheiro é a razão de viver dessas pessoas

Por isso, estão todas

Ficando loucas.

Parecem não ter sentimentos

O que houve com o mundo?

Será que podemos nos rotular

De civilizados?

Não! O índio é civilizado.

Vive naturalmente

Do jeito que é.

Sem preocupar-se em ter

Comportamentos diferentes

Em cada situação.

Precisamos acordar

Estamos todos dormindo

Diria até hibernando.

As soluções de nossos problemas

São mais fáceis do que pensamos

Necessário é que em cada pessoa vejamos

Um nosso igual, um irmão

Paremos de ser orgulhosos, egoístas

Isso não resolve nada, só complica

De certo modo precisamos

Voltar às origens de nosso povo

Quando os homens colaboravam

Uns com os outros

E não havia tanta discórdia

Paz e Amor

É o que precisamos.

INSANIDADE HUMANA

Bestas bélicas

Inverdades insistentes

Insanidade incomum

Igualdade inimaginável

Imaginação insana

Inexistência de interesses:

Impensada e inviável

Calculados e coniventes

Ações assassinas

Escândalos excessivos

Excessos experimentais

Cobaias constantes

Conspiração cortês

Cortesia camuflada

Camuflagem caótica

Desespero desordenado

Desencontros desesperados

Resultados reticentes

Retidão retida

Fábulas falidas

Palhaços partidos

Separação serrátil

Serra certeira

Piedade pestilenta

Doença degenerativa

Retrocesso revisto

Invulnerabilidade insana

Loucura latente

Pessoas perigosas

Seres sedentos

Sapos sádicos

Saúde sangrenta

Vermelho versátil

Acomodação árida

Deserto desestruturado

Sanidade desumana

Desumana Sanidade

Insanidade humana

Humana insanidade

MEDO E FELICIDADE

Quando vejo-te

Olhos nos olhos

Palpita meu coração

Encontra-me a emoção

Dos românticos flertes saudosos

Considero-me romântico

Procuro ser emotivo

Galanteador e agradável

Porém, quando me deparo contigo

É como se fosse eu

Frio, mudo e pueril

Emoções humanas

Contraditórias

Confusas

Ilusórias

Inverossímeis

Adjetivos são tantos

Variadas as emoções

E difícil o entendimento

O ser humano não entendo

As mulheres tão pouco compreendo

Apenas ser feliz desejo

Ter uma vida simples e harmoniosa

Uma casa com um belo jardim

No qual eu encontre o jasmim

Tão procurado por mim

À minha felicidade indispensável

Não quero ser feliz apenas

Desejo ser a felicidade de alguém

Duas almas

Que gradativamente

Tornar-se-ão UMA

Isso é AMOR

Divino sentimento

Doação e renúncia

Superação dos instintos

Sublimação de nossa essência

Por que tão poucos

Compreendem o AMOR?

Tão fácil se torna

Viver e ser feliz

Medo de quê?

A realização procuramos

Mas se não a buscamos

Como encontrá-la?

E muitos outros poemas se encontram no e-book:

“MEUS POEMAS DE 1992 ATÉ 2016: SUAS SETE CATEGORIAS, COMENTÁRIOS E REFLEXÕES” 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s